23:22 - 28 de maio de 2024.

A Rosa e o Violão homenageia Rosinha de Valença

A Rosa e o Violão homenageia Rosinha de Valença

 em Cultura

Espetáculo lotou auditório do SESC Valença e encantou público com repertório consagrado da violonista

 

Um espetáculo de tirar o folego, onde a nostalgia levou à grande estrela da noite: a violonista concertista, cantora e compositora Rosinha de Valença, homenageada dessa quinta-feira, dia 3, na apresentação “A Rosa e o Violão”, no Teatro SESC Valença.

 

Sob a voz da cantora e atriz Paôla Costa, o espetáculo teve produção, projeto e roteiro do jornalista e sub-secretário de Cultura de Vassouras, José Luiz Júnior. Com entrada franca e um belíssimo espetáculo, a marca Rosinha de Valença, atraiu as atenções de público de todas as idades e cidades do Vale do Café.
O frisson por conta da apresentação teve bons motivos: com música e poesia, o espetáculo encantou o público narrando a trajetória da artista brasileira, Maria Rosa Canellas, nascida em Valença em 1941, vindo a falecer em 2004, que aprendeu cedo e, intuitivamente, manusear de forma magistral o violão, ganhando palcos do mundo.
– A sensação é muito reconfortante pelo sucesso do nosso espetáculo, ontem. É indescritível ver a emoção saltando aos olhos do público, que foi embalado pela voz melodiosa da Paôla. Estou muito feliz por participar dessa produção, direção e da construção desse roteiro. Uma experiência nova, desafiadora e profundamente enriquecedora. Conhecer um pouco mais da vida e da carreira da Rosinha de Valença é um privilégio e um grande aprendizado. Fizemos com muito carinho! – ressaltou Júnior.

 

ESPETÁCULO
Interpretado pela cantora e atriz Paôla Costa acompanhada pelos violonistas Diego Chaves e Douglas Ribeiro, a apresentação conta de forma lúdica por meio de música, luz, imagem, e poesia, a história da violonista com seu instrumento, carreira artística de sucesso, entrada no mercado musical, e a tragédia que levou a sua morte, por insuficiência respiratória em 2004, 12 anos após viver acamada por conta de uma lesão cerebral que a deixou em coma.
No repertório foi cuidadosamente escolhido por músicas compostas pela própria Rosinha (cantadas ou apenas instrumentais) e músicas de outros artistas que ela interpretou. A cantora Paôla Costa que deu voz à Rosinha de Valença, é conhecida por sua voz aveludada, timbre equilibrado, mas com a força e potência da voz da mulher brasileira.

 

ROSINHA DE VALENÇA
O sobrenome artístico “Valença” – nome da cidade onde Rosinha nasceu – foi alcunhado pelo escritor Sérgio Porto, o Stanislaw Ponte Preta. Ele dizia que Rosinha tocava por uma cidade inteira. A verdade é que ela tocava por um país inteiro. A menina virtuosa deu seus primeiros passos como violonista bem cedo e se transformou em uma das maiores violonistas do mundo, se apresentando em palcos na Europa e mundo afora.

Um dos momentos marcantes de suas gravações foi Violões em Dois Estilos, gravado com Waltel Branco, pela Som Livre (1980), com repertório bastante eclético, com faixas como “Porto das Flores” (de sua autoria), “Asa Branca” (de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira), “Morena do mar” (de Dorival Caymmi), “Ponteio” (W. Blanco), “Minueto e Prelúdio nº 13” (J. S. Bach).

 

FICHA TÉCNICA:
Cantora: @paolacosta.oficial
Flautas e Clarinete:
@eliathamalbuquerque
Violões: @diegoch_musico e @douglasribeirocavaco
Produção e direção: @juniorvassouras
Roteiro: @juniorvassouras
Assistência de produção: @grazielakely Maquiagem e caracterização: @evelyn.aguiar
Imagens fotógrafo valenciano Fabrine Reis, que fotografou Rafaela
Belmiro, modelo também de Valença, caracterizada como Rosinha.
Imagens fotógrafa Thereza Eugênia, amiga de Rosinha e a fotografou em vida.

 

 

fotos: Fabrine Reis

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também