13:19 - 24 de maio de 2024.

Andréia Pit representa cultura do Vale na Festa do...

Andréia Pit representa cultura do Vale na Festa do Reinado de Ouro Preto

 em Cultura

A turismóloga Andreia Alves da Silva, a PIT, conhecida em todo o Vale do Café pela interpretação singular da líder negra Mariana Crioula, uma das principais lideranças do maior levante de escravizados da história do Rio de Janeiro, na Vassouras do século XIX, participou, entre os dias 6 e 9 de janeiro, da Festa do Reinado de Ouro Preto.

Batizada como “A fé que canta e dança”, a Festa do Reinado busca revitalizar os valores cultuais e religiosos dos povos pretos e homenagear o maior líder da antiga Vila Rica, Chico Rei.

O Reinado celebra a ancestralidade africana a partir da louvação a Nossa Senhora do Rosário, Santa Efigênia e São Benedito, protetores dos povos negros.

Sequestrado no Congo e trazido para o Brasil como escravo, Chico Rei viveu em Vila Rica, atual Ouro Preto. Ele conseguiu comprar a própria alforria e a de diversos conterrâneos, que o consideravam rei. Participam da festa cerca de 35 guardas de Congado, Moçambique, Marujos, Caboclos, Catopés e Folias de várias regiões de Minas Gerais.

Andréia foi convidada para conhecer a festa mineira por uma das rainhas do Congado, que conheceu a turismóloga vassourense e a sua interpretação de Mariana Crioula durante uma visita a Vassouras. “Ela conheceu, se apaixonou pela história de Mariana Crioula e me convidou para participar do cortejo. Fui, convidei amigos, guias caracterizados aqui da região. Amei esta interação das nossas culturas ancestrais”, afirmou Andréia.

Em Ouro Preto, além da participação no Cortejo, os guias do Vale do Café estiveram na Missa na Matriz de Santa Efigênia, onde foram recebidos pelo prefeito de Ouro Preto, Angelo Oswaldo (PV).

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também