00:24 - 29 de maio de 2024.

Próxima aos 100 mortos, Vassouras encerra mês mais...

Próxima aos 100 mortos, Vassouras encerra mês mais letal da pandemia discutindo o retorno às aulas presenciais

 em Brasil
Colégio Espaço Ativo, Cetic Peter Pan, Colégio dos Santos Anjos e Índio Amigo resolveram, conjuntamente, anunciar que não retornam na segunda-feira.

O mês mais letal da pandemia do novo coronavírus ainda não havia terminado e o número de mortos no município de Vassouras por conta da Covid-19 já chegava a 99 pessoas. Era esse o número do boletim oficial da Prefeitura divulgado no final da tarde da quinta-feira, dia 29, data de fechamento desta edição. Faltando ainda os números relativos ao dia 30, abril soma 27 mortos. Até aqui o mês mais letal havia sido março, com 17 óbitos. Os números mostram como avançaram as mortes em Vassouras nos últimos dois meses: de cada dez vassourenses que perderam a vida na pandemia, quatro morreram em março ou abril. E abril chegou ao fim com o município discutindo o retorno às aulas presenciais. Um decreto do prefeito Severino Dias estabelece o regime especial de atividades escolares para as unidades de ensino das redes municipal e privada do município de Vassouras. O decreto cria a possibilidade de as escolas adotarem o regime híbrido de ensino, que combina aulas remotas com aulas presenciais. O decreto se baseia em uma decisão do governo estadual que estabelece que as escolas privadas deverão seguir as normas do município em que estão localizadas. Na prática, o decreto assinado pelo prefeito abre a possibilidade de as escolas particulares voltarem às aulas, desde que a região Centro-Sul não esteja nas bandeiras roxa ou preta no mapa divulgado semanalmente pela Secretaria Estadual de Saúde. O mapa divulgado na sexta, 23, deixava Vassouras e região com bandeira vermelha, que significa alto risco de contágio. Pelo posicionamento do estado, as escolas só ficam impedidas em caso de bandeira roxa (risco muito alto) ou preta (risco altíssimo). O decreto sinaliza que as escolas municipais permanecem com ensino remoto. Pelo decreto de Severino Dias, as escolas podem aderir ao regime híbrido a partir da segunda feira, dia 3 de maio, desde que a Secretaria de Saúde do Estado não coloque a região sob bandeira roxa ou preto na sexta-feira, dia 30 (as atualizações são semanais). Até o fechamento desta edição, a expectativa era que a região permanecesse, no máximo, sob bandeira vermelha. Assim, as escolas passaram os últimos dias discutindo se voltam ou não às atividades presenciais. Com o avanço das mortes no último mês e o medo de novas contaminações infectarem professores e alunos, a tendência é que a maioria das escolas particulares não retornem às aulas na próxima segunda-feira. A reportagem da TRIBUNA DO INTERIOR foi comunicada da decisão do Colégio Espaço Ativo: em maio as aulas seguem remotas. A direção entende que um retorno à esta altura colocaria em risco professores, alunos e funcionários. No final da tarde da quinta-feira, 29, Cetic Peter Pan, Colégio dos Santos Anjos e Índio Amigo resolveram, conjuntamente, anunciar que não retornam na segunda-feira. A direção das três escolas prefere tratar o assunto com cautela. Uma nova reunião deve acontecer em quinze dias para reavaliar a situação. Até a noite da quinta-feira a tendência era a de que apenas o CEC Arco-Íris se utilizasse do decreto assinado pelo prefeito para retornar às aulas na próxima segunda-feira. Covid matou terceiro membro da mesma família e vassourense que vivia em Volta Redonda O avanço do número de óbitos com Covid-19 nas duas primeiras semanas de abril foi tema da principal matéria publicada pela TRIBUNA DO INTERIOR na edição do último dia 15. A reportagem mostrava o drama de famílias inteiras atingidas pela pandemia. Como a família Duque César, que perdeu a professora aposentada Elaine e a mãe, Dirce, em um espaço de dez dias. Pai de Elaine e marido de Dirce, Sixto Duque César seguia internado no Hospital Universitário de Vassouras. Não resistiu. Morreu no dia 16. A vassourense Tainara Venâncio Goulart, de 26 anos, morreu em 19 de abril em um hospital particular de Volta Redonda.

Tainara Venâncio Goulart, de 26 anos, morreu em 19 de abril em um hospital particular de Volta Redonda

Filha do servidor público Anísio Goulart, há anos referência no escritório da Cedae em Vassouras, Tainara trancou a faculdade de Engenharia Civil para se dedicar à paixão pela produção e edição de vídeos. Destaque em diversos cursos, Tainara já contava com clientes de várias regiões do país e até de Portugal. “Uma menina linda, inteligente, que se dedicava ao sonho de atuar com produção cinematográfica e à educação do filho, Arthur. Vai ficar a lembrança do seu sorriso lindo”, disse Anísio, emocionado, à TRIBUNA. A tia, Celma Sumption, que vive nos Estados Unidos, lembrou a série de homenagens recebidas pela sobrinha em uma rede social. “Ela teve mais de quatrocentas pessoas no Facebook a homenageando. Era linda, sempre com sorriso radiante. Uma grande mulher, mãe e profissional”.

Comentários

4 respostas

  1. infelizmente colocaram a régua lá em cima… no início as aulas só voltariam com 15 dias de bandeira verde, mas como atualmente vemos um governo do estado submisso ao desgoverno federal, esses critérios científicos não valem de mais nada. Era a hora de Vass de mostrar diferente, aproveitando-se da autonomia concedida de poder decidir sozinha seus próprios rumos, uma vez que somos nós mesmos que colhemos os frutos (maus frutos) de decisões equivocadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também