09:09 - 27 de maio de 2024.

Vassouras perdeu Geraldinho da Viola • Aos 81 anos...

Vassouras perdeu Geraldinho da Viola • Aos 81 anos, músico icônico da boemia vassourense teve uma parada cardíaca

 em Cultura

Uma parada cardíaca na madrugada da quinta-feira, 19 de janeiro, matou Geraldo Tarcísio Guedes de Moraes, 81
anos. Geraldinho da Viola, seresteiro, músico icônico da boemia vassourense estava internado no Hospital
Universitário de Vassouras, onde tratava uma séria lesão no fígado. Ele foi sepultado no Cemitério Municipal. Geraldinho deixou mulher, quatro filhos, três netos e dois bisnetos.

R e p r e s e n t a n t e comercial de peças automotivas, torcedor apaixonado pelo Botafogo de Futebol e Regatas,
Geraldinho da Viola era conhecido em toda a regiãopela presença na cena musical. “Sem dúvida, sua maior alegria era a música, com o seu inseparável violão. Adorava estar com os amigos em uma roda de seresta, pelos bares da
vida. Tinha uma voz potente e única. E tocava violão como ninguém. Um mestre, como diziam os amigos mais próximos”, lembra a filha Layla Guedes.

Geraldo começou a sentir mal há pouco mais de um ano. Sentia muitas dores abdominais. De lá para cá, foram
muitos exames, consultas e visitas ao hospital. Foi internado no HUV em dezembro. Pediu para sair. Tinha um compromisso inadiável, o casamento da filha caçula, Mylena, em Nova Iguaçu. “Meu pai viveu intensamente. Cada segundo. E da melhor maneira que o faz feliz”, comenta Layla. Foi a última aparição pública de Geraldinho, que passou um mês internado. A filha o classifica como “polêmico, brincalhão e intenso. Amado por muitos”.

Para Lourdes Valadares, criadora do Sarau Itinerante, Geraldinho foi um dos mais dedicados integrantes do projeto.
“Geraldinho da Viola foi um dos maiores, mais amorosos e dedicados integrantes do Sarau Itinerante Ao Pé da Letra e, há cada dez anos, vindo a se constituir, tal a envergadura de suas expressões artísticas, como um vocal ímpar e
instrumental harmonioso, um verdadeiro ícone sarauense. Ele deixa uma grande lacuna em nosso projeto artístico e cultural ”, afirma Lou.

G e r a l d o deixa a companheira, netos, bisnetos e os filhos Marcus Vinícius, Layla, Robson e Mylena e uma grande saudade na boemia vassourense.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também