09:37 - 27 de maio de 2024.

Campanha de combate à violência contra as mulheres...

Campanha de combate à violência contra as mulheres tem novos aliados: alunos da rede estadual de ensino

Ciep Irmã Dulce, em Itaguaí, e Colégio Marechal João Baptista de Mattos, em Tomás Coelho, participam de atividades do Agosto Lilás

 

Estudantes da rede estadual de ensino entraram na campanha Agosto Lilás. Com o objetivo de conscientizar alunos e professores sobre a importância do combate à violência contra as mulheres, a Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc-RJ) está promovendo uma série de atividades nas escolas. Além de palestras, estão sendo realizadas oficinas, rodas de conversa e visitas de agentes da Patrulha

Maria da Penha, da Polícia Militar, aos colégios.

 

— Sabemos que a educação, a disseminação de informações e a execução de projetos de conscientização que envolvam toda a comunidade escolar têm um papel fundamental na diminuição da violência doméstica e familiar, que acaba se refletindo no ambiente escolar. Cabe a nós dar as ferramentas necessárias para que os jovens possam se desenvolver como cidadãos conscientes e ajudar a mudar esta triste realidade — afirma a secretária de Estado de Educação, Roberta Barreto.

 

Entre os colégios que já aderiram à campanha está o Ciep 498 – Irmã Dulce, em Itaguaí, na Baixada Fluminense. Na última sexta-feira (18/08), a assistente Social Luana Martins, do Programa Segurança Presente de Itaguaí, fez no colégio a palestra “Prevenção à violência contra a mulher’’. Além de abordar os vários tipos de violência praticados contra a mulher, Luana deu detalhes sobre a Lei Maria da Penha.

 

— Antes de pensar em quem está comigo, a palestra me mostrou que tenho que pensar em mim também. Devo refletir mais sobre as atitudes dos outros. E o principal: não devo me calar, nem me colocar para baixo e/ou colocar ninguém acima de mim. Tem que ser eu e mais ninguém! E, claro, não é não — lembra a estudante Sabrina Victoria da Silva, da 3ª série do Ensino Médio do Ciep-448, que emocionou os colegas, na sexta-feira, ao ler o poema que fez sobre violência contra a mulher.

 

No Colégio Estadual Marechal João Baptista de Mattos, em Tomás Coelho, na Zona Norte do Rio, foi realizado também recentemente um trabalho sobre violência social. De acordo com a professora de Itinerário Organização Político-Administrativa do Brasil, Sílvia Nogueira, é importante que os estudantes conheçam seus direitos.

 

— Destacamos a importância das leis, tomando como exemplo a Lei Maria da Penha. E mostramos a eles como a luta feminista é necessária para termos uma sociedade mais justa. E esta luta não é só das mulheres.

 

Até o fim de agosto, serão realizadas mais ações em toda a rede estadual de ensino. A ideia é conquistar, a cada dia, mais aliados para a campanha Agosto Lilás.

 

Aplicativo lançado pela Seeduc-RJ mapeia violência escolar

 

Para ajudar no combate ao racismo, bullying e outras agressões, a Secretaria de Estado de Educação lançou no dia 15 de maio de 2023 a ferramenta Registro de Violência Escolar (RVE). Ela pode ser acessada no Conexão Educação, e possibilita que as unidades escolares registrem, de maneira fácil e rápida, situações de conflito ou casos que possam resultar em ameaças para estudantes ou profissionais de escolas. Apesar de não substituir os boletins de ocorrência feitos nas delegacias, a ferramenta permite mapear e fornecer um diagnóstico atualizado sobre as ocorrências. E mais importante: o RVE já vem norteando as ações da Secretaria de Estado de Educação.

 

Fotos: Sandra Barros/ divulgação Seeduc-RJ

Comentários

3 respostas

  1. Muito legal! A educação é muito importante para acabar com qualquer tipo de violência, parabéns pela iniciativa!

  2. É isso aí, devemos fazer o possível e o impossível, para evitar que a violência se espalhe, matando, assim, o mal pela raíz! 👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também