13:21 - 24 de maio de 2024.

Criatividade é o caminho para o desenvolvimento no...

Criatividade é o caminho para o desenvolvimento no pós-pandemia

Encontro com participação de especialistas brasileiros, atuantes na área de Economia Criativa, terá apresentação cases de sucesso que servirão de inspiração para a criação do Fórum de Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro

O Instituto Niemeyer e entidades parceiras, Fecomercio / DF e Move Mundo, criam um Encontro Inter setorial de Economia Criativa do Rio de Janeiro. Sociedade civil, iniciativa privada e poder público, sentados à mesa para início de dialogo entre todos os setores regionais.

“Num mundo pós-pandemia, eu não enxergo outra saída para economia global que não passe pela criatividade humana. É exatamente a inovação, cultura, tradição, arquitetura e a gastronomia que atrai o turista e gera o consumo. Todas essas áreas são baseadas na criatividade do indivíduo que foi, está ou virá. Esse conjunto forma a economia criativa e certamente é a receita ideal para uma vida bela e feliz. O desenvolvimento econômico, social e sustentável, não tem melhor caminho que não seja, aplicar o melhor de nós, à criatividade!” Disse Thiago Sanderson, vice-presidente do Instituto Niemeyer.

O objetivo do evento é enfatizar o Ano Internacional da Rede de Cidades Criativas da Unesco(2021), construir um espaço permanente entre o setor público e sociedade civil, na busca de soluções para governança, legislação e financiamento nos setores criativos de todo o estado.

“Em exemplo, porque não desenvolver um calendário integrado de turismo com as principais atividades de cultura, gastronomia  e entretenimento?” Indagou Edu Nascimento, diretor do Instituto Move Mundo, na intensão de gerar reflexão sobre a importância da união e cooperação no desenvolvimento do setor criativo e das novas economias do  estado.

Um dos destaques do encontro, será o estudo do caso da cidade de Brasília.

“As boas práticas devem servir de exemplo e referência. Brasília, fez um grande movimento de sensibilização de diversos setores locais e conseguiu incluir o Distrito Federal na rede de Cidades Criativas da Unesco, tornando-se referência internacional do design.” Afirma Caetana Franarin, representante da Câmara da Economia Criativa da FeComercio / DF.

A ênfase do encontro é mobilizar a sociedade civil, trazendo em evidência os representante dos seguimentos da rede Cidades Criativas da Unesco: Artesanato e Arte folclórica, Design, Cinema, Gastronomia, Literatura, Arte digital, Games, Mídia e Música.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *