10:00 - 27 de maio de 2024.

Tecnologia usada na preservação da história: 7° En...

Tecnologia usada na preservação da história: 7° Encontro Mica vai debater Metaverso para exposição de cidades turísticas fora do país

Tecnologia aliada à preservação do patrimônio histórico. Este será um dos temas atrativos para arquitetos, engenheiros, designer, entre outros profissionais do ramo de construção, que atuam no Vale do Café, e que prometem marcar presença no 7° Encontro Mica. O evento este ano terá como tema “Transformando Lugares e Aproximando Pessoas”, e acontece nos dias 21 e 22 de março, das 8h às 18h, no espaço EXC Rio, Jockey Club, Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.
A iniciativa, que vem fazendo sucesso entre profissionais da área, ganha mais reforço com o palco sustentabilidade e metaverso criado exclusivamente para participantes do Brasil e exterior.
A abordagem tecnológica é citada pela ex-servidora do IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), Isabel Rocha, como uma grande oportunidade para debates sobre as inovações técnicas, a infinidade de opções e recursos tecnológicos que podem ser utilizados na preservação do patrimônio histórico.
Ela cita como exemplo o Centro Histórico de Vassouras que, na opinião dela,  carece de inovações técnicas construtivas, aliadas a recursos da vida moderna. “O tombamento não congela, embutir a rede elétrica, por exemplo, é preservar a memória, com modernidade sem esquecermos o passado”, completou, Isabel, ressaltando que a modernidade, porém, não pode e não deve “poluir” o cenário histórico. “Digo sempre as pessoas, calma! A tecnologia em breve vai criar soluções para os diversos casos de construções antigas que carecem de reformas e, sobretudo, tecnologia avançada, como é o caso, das antenas de TV que foram substituídas por cabos”, completou Isabel, lembrando que o Mica é o evento ideal para buscar estas soluções.
Aliás, o Encontro Mica foi criado, justamente, para gerar experiência, network e conexões a profissionais de arquitetura, engenheiros, designers, fábricas, fornecedores, lojistas, e profissionais liberais, além de instituições, órgãos e associações das áreas. E para o Vale do Café essas contribuições podem significar o aprimoramento de arquitetos, aliados à tecnologia moderna e contemporânea.
“Nossa região é rica em formação de profissionais desta área, que aliadas ao urbanismo abre um leque de possibilidades. O restauro é uma delas, a reforma para adaptação de casas antigas, em novas unidades de uso, paisagismo, a utilização de energias mais duráveis e sustentável, como a energia solar, redes de comunicação a cabo, entre outras infinitas opções de modernidade adaptando o contemporâneo”, completou Isabel.
MICA
Michelle Beatrice Fernandes, arquiteta e Urbanista, idealizadora do Mica, também ressalta a importância de tecnologias transformando e adaptando cidades, entre elas, as históricas, às necessidades dos seres humanos. “Temos que ter um novo olhar para as cidades históricas, fazendo com que o ser humano consiga usar os recursos tecnológicos a teu favor, sem que a história se perca”, completou.
Michelle chama atenção ainda para a inovação na arquitetura permitindo a sustentabilidade e acessibilidade, adaptando as cidades históricas para um novo olhar: do turismo e requalificação dos centros urbanos. “É usar a tecnologia a nosso favor”, disse, apontando ainda o Metaverso, expondo cidades em um universo mais amplo, até mesmo fora do país.
– Mas como fazer isso? Bom, este é um dos nossos pontos abordados, mostrando ao profissional que pode se criar uma cidade em Metaverso fora do âmbito da própria cidade, voltada para o turismo, para um cenário fora do Brasil,  dando visibilidade a estas localidades e gerando negócios e turismo, com grande alcance – concluiu.

O Mica deverá reunir 100 palestrantes e dois palcos simultâneos em uma área de 1.400M² de construção de estandes e showroom, no Jockey Clube. A estimativa é de pelo menos duas mil pessoas circulando pelo evento que vai reunir arquitetura moderna com representantes ligados a tecnologia, arte, cultura, experiências imersivas em metaverso, especialistas em diversos ramos, expositores virtuais e físicos, galeria de arte, sustentabilidade e painéis temáticos.

Comentários

3 respostas

  1. Obrigada Tribuna por abrir um espaço para esse evento e para iniciar esse debate tão importante: tecnologia e inovação. Aproveito para esclarecer e enfatizar que o VII Encontro Mica vai muito mais além dessa gota no oceano da ações de arquitetura e urbanismo. O fico e o leque eh muito mais amplo. Espero todos lá nos dias 21 e 22. Um forte abraço ao meu querido Marlus e sua equipe

  2. Michelle Beatrice é extraordinária! Que pessoa incrível. Amei a matéria com a Isabel Rocha, que também é uma profissional maravilhosa. Que visão. Parabéns ao jornal por dar espaço a um assunto tão importante. Parabéns ao Marlos Elias, que é um profissional incrível <3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também