10:37 - 27 de maio de 2024.

Instituto João Pallotino fez entrega de absorven...

Instituto João Pallotino fez entrega de absorventes ao Colégio Estadual Ministro Raul Fernandes

Campanha Não à Pobreza Menstrual foi lançada após veto de Jair Bolsonaro a projeto que previa distribuição à mulheres carentes

No início de outubro, o presidente Jair Bolsonaro vetou um projeto que garantia a distribuição gratuita de absorvente menstrual para estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. O veto causou reação de movimentos ligados às causas das mulheres, outras esferas de governo e de várias instituições em todo o país. Em Vassouras, o Instituto de Projetos e Ações Sociais João Pallotino lançou a campanha Não à Pobreza Menstrual e mobilizou médicos, empresários, farmácias e supermercados, de Vassouras e do Rio, para arrecadar absorventes para alunas do Colégio Estadual Ministro Raul Fernandes.
A campanha uniu médicos de Vassouras, como Thais Maria Niemeyer da Rocha Monsores, Roberta Capute e Terezinha Salvador, do Rio como Roberto Pallotino e Gustavo Novaes, além de empresas como a Odonto Card e Odonto Company. Entre as farmácias, participaram a Ultra Popolar, Droga Vida, Droga Mil, Pag Mil, Serve Mais, Arte Magistral, Farma Cia, além dos supermercados Bramil, Serve Bem e Nova União. Também participaram da campanha o Condomínio Ministro Romeiro Neto, a Vivi Laços, a Mormac Descartáveis, Amigas do Bem, Armarinho da Leila, Gaby Nascimento e Bea Teixeira Nair Designer.
Ao todo, a campanha arrecadou mais de 2 mil e 500 absorventes, que foram entregues na manhã da sexta-feira, dia 5. A data não foi escolhida de maneira aleatória. O dia 5 marcou o quinto aniversário de morte de Anna Cândida Pallotino Araújo Souza, filha da presidente do Instituto de Projetos e Ações Sociais João Pallotino, Teresa Cristina Pallotino Araújo de Souza. Anna Cândida morreu em um acidente automobilístico em Copacabana. “Escolhemos o Raul Fernandes devido o profissionalismo, das questões acadêmicas ao lado humano e respeito ao aluno. Em especial à diretora Salete Coelho. Mas nada disso aconteceria se não tivéssemos amigos e parceiros para garantir a contribuição”.
Teresa compareceu ao Estadual, ao lado do marido José Eráclito Araujo Souza da médica Roberta Capute, padrinhos da campanha. O grupo foi recebido pela diretora-geral Salete Coelho, pela diretora adjunta Lúcia Helena Cordeiro e pela coordenadora pedagógica Célia Corrêa e Castro. Salete Coelho afirmou que a escola mantém uma caixinha de farmácia e que muitas vezes alunas precisaram recorrer, na emergência, para conseguir absorventes. Ela afirmou que muitas meninas faltam às aulas no dia em que estão menstruadas por não terem condições de comprar o absorvente. As professoras elogiaram a iniciativa da campanha e seu alto alcance social.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também