13:50 - 24 de maio de 2024.

Público poderá atuar na encenação da "A Paixão de ...

Público poderá atuar na encenação da “A Paixão de Cristo”: espetáculo vai reunir mais de 70 atores e terá como cenários prédios históricos da Praça Barão de Campo Belo

 em Cultura

Assistir a um espetáculo que nos insere à história dramatizada é coisa rara de acontecer. Mas em Vassouras a encenação da “A Paixão de Cristo”, nos dias 7 e 8 de abril, vai propiciar aos participantes a oportunidade de atuar junto com os 70 atores.

Organizadores do evento, que vai acontecer na Praça Barão de Campo Belo, vão distribuir túnicas para aqueles que quiserem atuar na encenação com o papel de povo judeu. E o espetáculo promete mais: para o público esperado de 10 mil pessoas, nos dois dias de apresentação, a Barão de Campo Belo se tornará uma cidade cenográfica, onde a arquitetura local, será palco para a via sacra.

Com o nome de Vale de Nazaré, fazendo alusão ao Vale do Café, prédios do entorno da praça servirão de cenários, dando maior realidade a apresentação. O Centro Cultural Cazuza, por exemplo, se tornará o Palácio de Pilatos e da Câmara Municipal, o Palácio de Herodes.

A arquitetura histórica da Praça Barão de Campo Belo, que já é um cenário propício à viagem no tempo, vai ganhar ainda o reforço da tecnologia com impressão em 3D, iluminação, efeitos e projeções. Tudo com o objetivo de inserir o público ao espetáculo, cujo elenco conta com 70 atores, um coral com 30 componentes e uma orquestra com cerca de 20 músicos profissionais e alunos do PIM (Programa de Integração Municipal).

Encenação
A Paixão de Cristo virou tradição na cidade, após oito anos de apresentações. O evento se tornou parte do calendário cultural do estado. Pelo segundo ano consecutivo, o espetáculo acontecerá a céu aberto, mas poderá ser acompanhada, ao vivo, por Live, com expectativa de 50 mil pessoas assistindo.

 

O elenco
Jesus, será interpretado pelo ator vassourense Plínio Lopes. O roteiro ficou a cargo de Piera Pilar, que também dará vida a Maria Magdalena. Já Maria, fica sobre a responsabilidade de Bia Oliveira, que também assina a produção pela Biarte.
O elenco recebe reforço de nomes de peso do teatro musical, como Helga Nemetik, dando vida à Samaritana, Alexandre Lino fazendo Judas, Johnny Rocha fazendo Pilatos e Areias Herbert sendo o braço direito de Jesus como o forte Pedro. O cenário e direção de arte, está por conta de Dandara Vasconcelos, vassourense, formada em arquitetura.

Exibição de filme inova A Paixão de Cristo

O filme “A Paixão que Cura”, relatando a história real do ator Plínio Lopes, será exibido como parte do espetáculo. O roteiro é sobre a cura de Leonilda Teodoro, mãe do ator, diagnosticada com câncer terminal e apenas três meses de vida.
– Vivemos um milagre. Hoje ela está totalmente curada, sem nenhum tumor, não precisamos fazer nem rádio, nem químio, algo que os médicos não conseguem explicar – contou Plínio, acrescentando que encontrou Jesus “graças ao mergulho que fiz em mim mesmo, pois acredito que Deus esteja dentro de cada um de nós”.
A produção do filme é da Eu Gênio’s junto com a Smiley Pepper Films. O roteiro e a direção fica por conta do Lucas Pimenta, autor premiado em festivais internacionais e um dos diretores executivos da Touché Entretenimento, produtora responsáveis pelos grandes musicais da Broadway no Brasil.

Comentários

6 respostas

  1. Um espetáculo emocionante!
    Eu me emociono sempre… especialmente na Via Crucis… Jesus atravessa os tempos e nos toca na alma! Parabéns à toda equipe de atores e produção! Que seja mais um ano de muito sucesso e milagres! 👏🏻👏🏻👏🏻

  2. A Paixão de Cristo que assistí em Vassouras, foi tão emocionante para mim, que chorei muito. Não tenho idéia de como poderá ser essa modificação, mas confio no bom gosto dos dirigentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também